capítulo 11

A mudança para o Brasil

1948

O casal Primavesi muda-se para o Brasil trazendo o filho Odo, já com oito meses. Desembarcaram no Rio de Janeiro, foram para São Paulo, depois foram para Passos, MG. Lá nasce a segunda filha, Carin, e depois o caçula, Arturzinho, em Itaberá. Ana, agora com seu nome aportuguesado, cuidava da casa e dos filhos e Artur trabalhou na cultura do trigo. Em 1956, mudam-se para São Paulo, mais especificamente para a vila Madalena. Artur viajava sempre a Sorocaba para cuidar das plantações de trigo. A casa da Vila Madalena era gostosa e tinha um bom quintal para as crianças brincarem, mas inundava nas épocas de chuva e o casal Primavesi conseguiu comprar um terreno no bairro do Brooklin Velho, onde construíram lá sua nova casa.

Naquela época, foram abertas várias universidades pelo país, e com o sucesso da recuperação do solo em Sorocaba, Artur e Ana foram consultados para dar aulas em Brasília, no Rio Grande do Sul ou em Botucatu. Estiveram tentados a ir para Brasília. Zeferino Vaz, fundador da Unicamp (Universidade de Campinas) e depois da USP de Ribeirão Preto, fez o convite ao casal. Mas como em Brasília existiam escolas apenas para o curso primário, teriam que internar as crianças em Goiânia, algo que Ana não faria de jeito nenhum. Então resolveram aceitar o convite do reitor Mariano da Rocha, da Universidade de Santa Maria, e foram para o sul. Tiveram que deixar sua casa recém-construída, onde viveram por somente um ano, empacotar tudo e alugá-la, o que não era nada animador.

Share on facebook
Share on twitter

compartilhar